sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Sobre a qualidade da TV


A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados lançou nesta semana o 16º Ranking da Baixaria na TV, que faz parte da campanha Quem financia a baixaria é contra a cidadania.

Na lista estão os piores programas da TV brasileira. Essa classificação é feita com base em denúncias que apontam práticas de sensacionalismo, apologia à violência e ao ódio, apelo sexual e exposição de pessoas ao ridículo.

Hoje os piores programas da TV com base em denúncias fundamentadas são:

1º lugar: Jogo Aberto - TV Bandeirantes - 88 denúncias
2º lugar: Pânico na TV - Rede TV - 69 denúncias
3º lugar: Super Pop - Rede TV - 33 denúncias
4º lugar: Na mira - TV Aratu/SBT (Salvador/BA) - 31 denúncias
5º lugar: Se liga Bocão - TV Itapoan/Record (Salvador/BA) - 22 denúncias

De acordo com a campanha, todos eles trazem conteúdo que é tema de uma lamentação quase generalizada na sociedade - a de que TV não presta.

Normalmente, nesta crítica, pelo menos alguns amigos meus já disseram que preferem desligar ao invés de reclamar. Até porque nem têm como fazer a queixa.

Mas esse fato não é verdade, já que como aprendi na faculdade de comunicação social/jornalismo, um veículo de mídia só é um meio de comunicação efetivamente dizendo se o "receptor" participa do ciclo mandando uma resposta ao "emissor", seja ele rádio, TV, jornal ou site.

Por esse motivo, se a programação não agrada ou é ruim, mande emails para a emissora. Essa é a primeira alternativa.

A segunda é fazer a denúncia no site Ética na TV. Nele, o telespectador pode apresentar a reclamação. Se tiver embasamento, ela é encaminhada ao Ministério Público Federal, que pode acionar as emissoras de acordo com a violação de princípios constitucionais.

Confesso que gostaria de ver alguns programas policiais daqui de Goiânia nesta lista, assim como algumas atrações evangélicas que "mostram" o capeta dominando as pessoas ou outros que mostram os serviços de casas de "strip-tease e algo mais" nas madrugadas.

Na lista da baixaria também deveria aparecer o nome dos "anunciantes".

Isso ajudaria o telespectador a saber quem financia esse tipo de projeto.

Afinal, emissoras de TV, bem como as de rádio, possuem uma concessão de serviço público e por essa razão elas devem ter responsabilidade social. E isso é algo vai além de caridade ou plantio de árvores.

Nenhum comentário: